quinta-feira, 25 de agosto de 2011

A Arte de Mentir.

  




Ao falarmos ou escrevermos, podemos muito bem mentir ou dizer a verdade. É possível tanto enganar o ouvinte (leitor) quanto instruí-lo.


  Mentir e enganar não são coisas simples e , em contrapartida, dizer e escrever a verdade podem exigir muitos truques!


  Por exemplo, para que eu possa 'mentir' a respeito do número de planetas do sistema solar é imprescindível que eu 'saiba' previamente quantos eles são, na verdade. De outra forma posso enganar a mim mesmo e, querendo mentir, dizer, ao acaso, que são nove! Ora, eles são efetivamente nove e ,querendo mentir, casualmente acertei, por pura ignorância (Paradoxal não?!) !


  Isso porque, se para dizer a verdade devo pressupor um discurso acertado, adequado, conveniente, é para poder mentir que eu NECESSITO de um saber prévio, justamente aquele que estabelece como são, quais são, e quantas são as coisas deste mundo. Não há, em toda a história da filosofia, uma razão tão inesperada para se estudar a 'ontologia' quanto para se poder mentir bem!


  A verdade é árdua e complexa, não por si mesma, mas por causa do engano. Por si mesma, ela é límpida e imutável.


  Procuramos sempre a verdade! Não porque o mundo é verdadeiro - caso em que a busca seria muito fácil, ou até perderia o sentido - ,mas porque as pessoas mentem! Porque a mentira faz parte de nossas constatações do mundo, de nossa história. 


  É a mentira que torna o saber duplamente necessário: para se descobrir a mentira, e também para se saber mentir!  


QUER MENTIR? ÓTIMO! MAS SAIBA MENTIR! POIS SE EU DESCOBRIR A VERDADE...



segunda-feira, 22 de agosto de 2011



“Não somos ameaçados pelas pessoas más, e sim por aquelas que permitem a maldade.”
Albert Einstein.



Inferno. Não o dantesco, o humanóide.  Na qual não faz parte de uma ‘Comédia Divina’.
Ele pode não ter sido criado por nós, mas se formou a partir de nossa indiferença.
Recessão? Investimentos? Guerra nuclear? Crise no euro?
Quem pode se preocupar com isso diante as crianças famintas?
Estou farta de ler em jornais sobre o intrometimento de países considerados superiores em outros menos favorecidos, e para que? Para explorarem o pouco de recurso que lhes restam, alegando ser a favor da justiça e do bem comum. É para o bem comum que matam pessoas inocentes? Deixam milhares desabrigados, crianças órfãs, homens e mulheres com medo de saírem de suas próprias casas?
Se os governantes estão com problemas, sentem-se e conversem, tal qual pessoas civilizadas e dignas de governar um país.
Corrupção?
Elegemos representantes, não ladrões! Políticos deveriam receber um salário mínimo, e trabalhar realmente, como dizem, a favor da sociedade.
Impressionante nosso egoísmo.
Conformamo-nos com o inconformável.
Segundo o artigo I da Declaração Universal dos Direitos Humanos, “Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade
Recentemente assisti a um documentário sobre a Somália, e a fraternidade foi o item trancado dentro da caixa de pandora naquele país.
 Somália, capital Mogadíscio, fica na região chamada "chifre da África", dominada pela organização terrorista Al Qaeda de Osama Bin Laden, país que vive em constante guerra civil, é também onde se escondem os famosos e temíveis "piratas somalis". O país é dominado pelo extremismo tribal religioso islâmico, com suas mais severas, absurdas e desumanas leis. A fome, a miséria, a pobreza extrema, a seca, as guerras internas, os grupos terroristas, os piratas, os radicais religiosos fazem daquele país um verdadeiro inferno na terra.
Infelizmente, não vemos as grandes potências investindo na Somália, tentando ajudá-los. Não vemos nenhum governo oferecendo doações, pois a Somália não dá visibilidade política, não teriam retorno, não ganhariam nada em troca, como alianças comerciais ou apoio político. Sem mais.

domingo, 14 de agosto de 2011

Para: Meu pai




Eh pai,e mais uma vez essa data chega!
Um dia que me faz pensar em como seria se você estivesse aqui.
Independente de crença ou de religião, eu creio que onde estiver, o sr. está olhando por mim.
E provavelmente, ri bastante de minhas bobagens!
E deve saber que,  algumas vezes, eu finjo estar bem, mas sua ausência me fere.
Como eu queria que o sr. estivesse comigo em meus aniversários, no natal, meu Deus...
No baile de formatura... Talvez tenha sido um dos momentos em que mais desejei sua presença.
Sempre quando via uma criança brincando com seu pai, sentia uma nostalgia, de algo que nunca experimentei.
Nunca entendi por que Deus me privou dessa felicidade.
Sempre me comparam a ti, dizem que tenho seus traços, sua personalidade,...
Ouço muitas histórias, sobre suas viagens, suas brigas, seus feitos...
E não sabe como me dói,
Ser um pedaço de alguém que não conheci.
E esse vazio sempre estará em meu coração.
Talvez isso que tenha me tornado forte! Aprender a lidar com a vida desde cedo, sempre com um sorriso no rosto, para motivar quem mais precisava de mim, minha mãe.
Onde estiveres, meu pai, saiba que luto a cada dia com o intuito de orgulha-lo!
Peço que olhes sempre por nós!
E que se um dia, alguém maior, permitir que eu te conheça, será uma honra.
Por hora é só.
Obrigada por ter me dado à vida,e feliz dia dos pais.

De sua Cuiquinha.


sexta-feira, 5 de agosto de 2011

*Componha músicas quem tiver talento, Desfrute-as quem tiver sentimento*





A arte de fazer musica...
A arte de fazer a arte,
A arte de cantar a arte
A arte de sentir a própria arte!

Eu quero ser,
Como um jardim fechado
Regado e cuidado
Pelo clima de cada manhã.

Que flua em mim,
Como um manancial
A alegria de contemplar a vida.